Sexta-feira 13: Realidade ou fobia?

sexta-feira-13-realidade-ou-fobia

Você tem medo dessa data do calendário? Descubra se o seu medo tem fundamento ou se é apenas mais um dia ...



Qual é a razão pela qual tal encontro evoca medo, pânico e conjecturas sobre pensamentos de morte, má sorte e infortúnio inevitável? A recusa na sexta-feira 13 foi introduzida tanto em nossa cultura que somente sua menção pode fazer muitos tremores com calafrios causando calafrios na espinha. Mas há uma razão válida para que tal data seja prevista com horror ou nada mais é do que superstição - uma crença sem base racional?

O número 13 e a sexta-feira começaram a ter má reputação individualmente por vários séculos. Uma olhada em fragmentos de informações históricas nos dá algumas pistas sobre como essa data indesejada veio a receber o rótulo que tem.



Uma teoria tem suas raízes na história da Última Ceia, na qual estiveram 13 convidados, os 13 Judas que traíram a Cristo, que foi crucificado numa sexta-feira. Outra especulação pode ser rastreada até a mitologia nórdica. Quando as tribos nórdico-germânicas se converteram ao cristianismo, Frigga - considerada a deusa do amor e da fertilidade - não quis se converter a outra religião e foi exilada com o selo de uma bruxa. A história conta que todas as sextas-feiras havia um encontro com 13 bruxas - uma delas sendo Frigga - para traçar o destino da próxima semana. Por muitos séculos, na Escandinávia, a sexta-feira foi conhecida como o dia das bruxas.





Para reforçar essa hipótese, existem dois outros fragmentos de informação interessantes. Antigamente, acreditava-se que a sexta-feira era o dia em que as bruxas -que costumavam se reunir às 13- descansavam. Outra teoria que remonta ao século XIV fala de quando os cavaleiros do templo eram ricos e poderosos. O rei Filipe IV da França, sentindo ciúme e ameaçado, ordenou a prisão de todos os cavaleiros na sexta-feira, 13 de outubro de 1307.

set 28 zodiac

Na Roma Antiga, o número 13 era considerado por azar. Era um símbolo de morte, destruição e infortúnio. Alguns numerologistas interpretam 13 como o número do cataclismo. Por outro lado, a carta 13 do tarô representa a morte, o que na realidade indica simbolicamente uma transformação que pode ser difícil de realizar. Outro mito nórdico que oferece uma explicação para a má sorte associada ao número 13 é o de Odin, o rei dos deuses que convidou os onze grandes deuses para um banquete, mas ignorou o travesso Loki. No entanto, este último se auto-incitou causando problemas que resultaram na morte do deus Balder. Daí a superstição de que se você convidar 13 pessoas para jantar, uma acabará morta em menos de um ano.

Em relação ao medo da sexta-feira, alguns especialistas bíblicos dizem que alguns eventos importantes aconteceram neste dia, por exemplo, Eva ofereceu a maçã a Adão em uma sexta-feira e a grande enchente também começou na sexta-feira. Da mesma forma, se voltarmos ao século XIV, faz-se referência à calamidade de sexta-feira nos Contos de Canterbury de Chaucer que diz: E na sexta-feira caiu todo esse infortúnio.





Na Idade Média, tanto a sexta quanto o dia 13 já haviam ganhado fama de portadores de azar e, em algum momento, se uniram para prenunciar um dia de medo. No entanto, não há nenhuma prova ou documentação escrita da superstição de sexta-feira 13 até o século XIX. Ao analisar a biografia de Gioachino Rossini, o famoso compositor de O Barbeiro de Sevilha, notamos que Rossini - um homem muito supersticioso como muitos italianos - morreu na sexta-feira 13 de 1869!

No entanto, até o momento, não há nenhuma evidência ou evidência real para apoiar a paraskavedekatriafobia, friggatriskaidekaphobia, triskaidekaphobia ou melhor conhecida como fobia na sexta-feira 13. Porém, em uma era tão avançada tecnologicamente, essas fobias se enraizaram em nossa cultura e, para alguns, podem governar sua vida. Por exemplo, muitos edifícios não têm um 13º andar. Por outro lado, as preocupações com a sexta-feira aumentam porque há mais pessoas sendo baleadas naquele dia do que nos outros dias da semana. Algumas pessoas usam a sexta-feira 13 como uma boa desculpa para ficar na cama o dia todo na tentativa de evitar uma possível catástrofe.

Uma crença pode ser fortemente validada por uma pessoa, e o azar associado a essa data pode ser autorrealizável. Felizmente, sexta-feira 13 não acontece com muita frequência. Em média, cai cerca de 18 vezes em uma década, a cada 212,35 dias e 1,8 vezes ao ano. Bondade!